Está pensando em iniciar um negócio online? Já possui sua empresa online e deseja saber mais informações sobre como funciona a contabilidade para e-commerce? Continue lendo, preparamos neste artigo dicas fundamentais para não errar na contabilidade da loja virtual.

De acordo com a coluna de Joana Cunha, na Folha, foram criados entre Março e o final de Abril de 2020, aproximadamente 100 mil e-commerces. Os números são da ABComm (associação do setor de e-commerce). Antes da chegada da pandemia, a média mensal de novos negócios virtuais girava em torno de 10 mil novas lojas.

Segundo o Jornal Valor, nesse período, houve aumento de quase 40% no número de vendas online e os setores que mais cresceram foram:

  • calçados (93,08%)
  • bebidas (7.8,90%)
  • supermercado (34,44%)
  • artigos esportivos (25,75%)
  • móveis e decoração (23,61%)
  • moda (18,38%)

Os números são baseados em dados da ABComm e da Konduto.

O controle financeiro de qualquer empresa, é um dos elementos primordiais para alcançar o sucesso a curto/médio/longo prazo, este conceito, como foi dito, se aplica à qualquer empresa, inclusive as lojas virtuais que vendem serviços e pçrodutos online.

Assim como nas empresas físicas, um e-commerce também precisa ter suas movimentações financeiras bem estruturadas e monitoradas de maneira adequada, bem como manter o pagamento de seus tributos e impostos em dia.

A loja virtual precisa de assessoria contábil

Acompanhar e mensurar as entradas e saídas de capital de uma empresa não é exatamente uma tarefa simples. A princípio, quando o e-commerce está na fase inicial, podemos considerar que o baixo faturamento pode ter um acompanhamento menos complicado e, portanto, o próprio empreendedor pode se encarregar dessa tarefa.

Contudo, com o passar do tempo e, principalmente, com o aumento das vendas, deve-se considerar a contratação de um contador profissional para conduzir as finanças de seu negócio.

A ajuda de um escritório de contabilidade pode e deve começar ainda no registro de CNPJ da empresa. Optar pela regularização de seu e-commerce, além de transmitir mais confiabilidade para seus clientes, pode também proporcionar algumas vantagens financeiras para o empreendedor, como por exemplo crédito a juros menores, facilidade na compra de materiais em grande quantidade, entre outros.

Neste processo, o contador pode auxiliar na melhor opção de registro para sua empresa, de acordo com seu modelo de negócio e suas metas a médio e longo prazo. Isso evita gastos com impostos desnecessários e problemas futuros com a Receita Federal.

Para além das questões tributárias, o contador também fica responsável por elaborar relatórios financeiros, registrar entradas e saídas de capital, analisar os custos e lucros da empresa, e organizar um cronograma dos pagamentos devidos.

Estando todo esse trabalho sob a responsabilidade de um contador profissional, faz com que o empreendedor mais tempo para dedicar-se às outras questões de seu e-commerce.

Em resumo, a ajuda de um contador pode ser sim considerada necessária, caso o empreendedor deseje ter um e-commerce sólido.

Quais são os impostos que devem ser pagos? 

Independentemente da contratação de um contador profissional, é imprescindível que o empreendedor tenha informação sobre quais impostos devem ser pagos e também uma boa noção de como funciona a contabilidade para e-commerce.

Existem diversos impostos que incidem sobre a produção e comércio de produtos e serviços no Brasil. A seguir falaremos sobre os mais populares e como eles funcionam.

ICMS

A sigla ICMS refere-se a Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação.

Este imposto incide sobre a aquisição de mercadorias em geral, serviços de transporte interestaduais e intermunicipais relativos a estas mercadorias, serviços de telecomunicação e importação de mercadorias. Basicamente, trata-se de um imposto presente em todas as transações comerciais de venda e compra de produtos.

As alíquotas de ICMS variam para cada mercadoria ou serviço, e sua porcentagem fica entre 7% a 35%, de acordo com cada estado. Este imposto é arrecadado pelos estados e Distrito Federal.

ICMS-ST

ICMS-ST é a sigla que refere-se à Substituição Tributária do imposto ICMS. Esta substituição tributária trata-se de uma operação onde a responsabilidade pelo pagamento do ICMS incide sobre outro contribuinte, que não o responsável pela comercialização de determinado produto.

Em casos assim, o ICMS é restituído ao contribuinte que o pagou e a indústria fica responsável por cobrir este valor.

Os casos em que ocorre esta substituição variam de acordo com diversas hipóteses, sendo analisadas caso a caso por consultorias contábeis especializadas.

ISS

ISS é o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza. Este tributo incide sobre a prestação de serviços por empresas ou profissionais autônomos e é arrecadado pelos municípios e Distrito Federal.

Sua alíquota varia entre 2% e 5% sobre o valor do serviço prestado e tem por base uma tabela de cálculo que varia também de acordo com cada serviço.

Como fazer a contabilidade para e-commerce? 

Ainda que opte por uma consultoria contábil especializada, é fundamental que o empreendedor tenha um conhecimento básico sobre contabilidade para e-commerce, para que possa entender melhor como se dá o controle das movimentações financeiras de sua empresa.

Desta forma, fica mais fácil analisar e ponderar sobre os investimentos ou economias que se façam necessárias para seu negócio.

Temos algumas dicas sobre como desenvolver uma visão administrativa sobre as finanças de seu e-commerce.

  1. Tenha uma visão geral do negócio

É necessário conhecer muito bem todas as etapas comerciais envolvidas e ter uma visão geral do funcionamento de seu e-commerce. Ao iniciar seu negócio, por muitas vezes o empreendedor acaba sendo movido pela paixão por sua ideia inicial, mas é preciso ter também uma visão de fora e um tanto mais racional sobre sua empresa.

Saber exatamente quais são as etapas de produção, divulgação, venda e entrega, garantem que você tome decisões mais acertadas, calculando seus riscos e o lucro desejado.

  1. Organize as despesas mensais

Outro ponto importante é saber exatamente quais são seus gastos fixos mensais (plataforma, marketing, pessoal, entre outros), desde impostos e tributos, até os mais simples materiais utilizados para o trabalho.

Desta forma, você tem melhor controle de quanto é necessário faturar mensalmente para cobrir tais gastos e para atingir suas metas de lucro.

  1. Mantenha a contabilidade organizada

Além de conhecer detalhadamente seus gastos fixos, é importante também organizá-los. Elabore relatórios mensais dos valores que entram e saem da empresa, bem como registros das vendas e dos pagamentos efetuados.

manter sua contabilidade organizada, garante que você tenha acesso rapidamente a informações importantes e possa também ter um bom panorama da saúde financeira do seu negócio.

  1. Contrate um profissional qualificado

Por fim, invista na contratação de um contador profissional qualificado para cuidar das finanças. Apesar de ser importante que o empreendedor saiba sobre contabilidade para e-commerce, isso não substitui a necessidade de auxílio profissional adequado.

Deixando de investir neste tipo de assessoria, o empreendedor tem uma falsa noção de economia, pois pode vir a ter maiores prejuízos futuramente, comprometendo o sucesso de seu negócio.

Gostou das dicas sobre contabilidade para Lojas Virtuais? A Papyrus Assessoria Contábil atua com diversas soluções contábeis, confira algumas:

Para saber mais informações sobre contabilidade para Lojas Virtuais, entre em contato agora mesmo!
Entre em contato conosco.
📞 (31) 3508-2000
Nos acompanhe também nas redes sociais:
Instagram @PapyrusContábil 
Facebook @PapyrusContábil 

Via: ecommercebrasil e ecommercebrasil
Agência Digital HGX Soluções Web Mobile e Marketing Digital